Ivo Adams

Violinista e fundador do meuviolino e atualmente dedico meus estudos e pesquisas focado em ajudar e direcionar qualquer violinista independente do nível que ela está. O blog é totalmente direcionado para reviews do meuviolino, o projeto já começou algum tempo, mais precisava de teste que são feitos em meses para ser o mais fiel possível as análises. São testes com mais de 100 mil horas de estudos para extrair o máximo possível dos materiais, como cordas, breus, arcos, espaleiras, etc. Não é um blog para técnicas, métodos e aulas e sim reviews fruto de muito estudo que faz parte do dia-a-dia do meuviolino.

[ TESTADO • Ópera Orange ]

Chinesa Ópera Orange (Núcleo de Aço).

Sei que existem muitas cordas chinesas por ai, mas essa foi uma que encontrei com custo x benefício complicado de acreditar no inicio e por 5 dólares, arrisquei. E fiquei impressionado com o que o encordoamento me entregou. Sabe aquela sensação de superar as expectativas, e superou. Este encordoamento é feito com tecnologia alemã (palavras do fabricante), mais até que provem ao contrário, rs. Mais cuidado tem lojas vendendo como corda alemã, mas não é. São de produção chinesa, que é sinônimo de… vou deixar você completar o restante da frase, rs.

Antes do review só por curiosidade e para ficar claro. A Ópera Orange é um encordoamento que já procurei de todas as formas e maneiras possíveis, com email para os fornecedores, mensagens, etc. Sendo assim não encontrei a empresa ou fábrica, apenas respostas que são feitas de formas artesanais, e nada mais. A capa que utilizo foi feira por mim para marcar o encordoamento no blog. Se você conhece a empresa ou arte gráfica da embalagem nos enviem para ser atualizado no blog.

 

• Testada
• Tempo de uso: 3 meses
• Tempo de uso diário: 45min à 2hs
• Tempo médio de uso: 6.500min
• meuviolino usado: Cópia modelo Italiano de 1949 de Armando Di Lelio e Violino Elétrico

 

Antes de falar do encordoamento, registro um item muito importante: “O encordoamento será diferente em cada estilo de violino. Pode funcionar perfeitamente no seu violino e não muito bem no meu, existem algumas variáveis  entre violino e os acessórios.” Mas o que deixo em estudo, pesquisa, testes e tempo de uso do encordoamento, pode servir de um norte, ajudando na hora da sua escolha.

Estou usando e recomendo a todos com violinos de fábrica, elétrico ou novos de luthier. A Ópera Orange deixaram meuviolino com o som brilhante, eu diria, muito, muito brilhante, mais não é tão macia quanto a calixto, mais é muito similar e muito melhor em acabamento, e pelo preço de 5 dólares é um excelente custo benefício (17 reais mais ou menos) sendo bem mais em conta que os 30 reais da calixto e com um som muito mais brilhante e muito mais encorpado. Em conversa com alguns Luthiers, eles estão usando as Óperas Orange para abrir o som dos violinos que eles produzem. Usei no meuviolino e foi um excelente resultado. Para quem está começando, falo principalmente os iniciantes, não recomendo começar a usar cordas mais caras, mais profissionais, primeiro que muitos não sabem trocar uma corda corretamente, as vezes não sabem afinar e por não ter dinheiro como eu e a grande maioria para comprar dois jogos de 150 reais cada ( Falo da Pirastro Tonica e Thomastik Alphayue) quebram uma corda e substituem por outra que muitas vezes é um péssima corda, então esse encordoamento para iniciantes é ideal, pelo preço de uma calixto eu comprei logo dois jogos. 😀

Em alguns violinos de amigos por exemplo falo os fabricados, o som teve um ganho de 20% a 40%, deixaram o violino com o som bem mais brilhante, funcionaram muito bem e no meuviolino o ganho foi de 25% em volume e timbre, trazendo uma tensão alta e respostas claras. Um ponto bastante positivo é que vem com proteção para corda mi, com um acabamento bem melhor que a calixto. Ponto negativo é que as cordas não tem uma boa apresentação de embalagem, e descritivo de cores, etc, etc, :D. Mais deixo no blog essa divisão, assim ajuda a todos. Mais se parar para pensar na relação custo benefício a embalagem e apresentação, etc, etc, é terceiro plano, rs. Mais ela vem com um ponto muito importante, proteção para corda Mi (E), e olha que existem vários e mais caros que nem dispõe da proteção.

 

Agora no meuviolino elétrico, ainda em fase de teste, mas está me entregando  um timbre sensacional e tão brilhante, que mesmo que eu não use fone de ouvido ou coloque em uma caixa amplificadas dá para estudar tranquilamente e mesmo assim escutar o som do violino, fica parecendo que estou usando uma surdina de metal no meuviolino acústico, rs. Agora não é tão perfeito quanto as alphayue que testei no meuviolino elétrico, mas ninguém bate seu custo benefício, volto a deixar registrado que vale muito a pena experimentar.

 

Uma observação geral e antes que eu me esqueça, rs. A Ópera Orange por ser de aço, é um encordoamento que não é afetado pela transpiração das mãos e dos dedos, e não quebra tão facilmente, e fiquem ligados é um encordoamento de núcleo de aço, e muitos desenformados ou espertos por ai, além de vender como encordoamento alemão dizem que é de núcleo sintético, fiquem atentos.

 

Uma dica para violinos novos novinhos de fabrica ou das mãos de um Luthier, é ideal e acelera a “abertura” do som, não é a toa que vários Luthiers estão usando o encordoamento para essa finalidade.

 

Falando de Cada Corda

• Mi (E)
A corda mi é uma corda que divide opiniões, alguns amam outros odeiam. Mas para o meuviolino vou ficar no meio termo, algumas vezes gritava igual a um gato e em muitos momentos se confundia com a tonalidade de uma alphayue. Agora precisa ir com calma porque ela grita igual a uma flauta doce na mão de uma criança. Agora tem um timbre bem equilibrado na maioria dos momentos, mais até o momentos de ajustar a tensão da corda terá variações.

• Lá (A)
No começo o som é bem, bem metálico como as outras cordas, mas depois se torna uma corda muito agradável, suave, e vai amaciando. Realmente impressiona, porque as cordas ficam bem macias, rs. Não sei se foram meus dedos que acostumaram ou de fato foi a corda :D. Agora preciso registrar, recebi dois depoimentos de amigos que compraram o kit da Ópera e tiveram problemas com a corda Lá (A), creio que são do lote com defeito, uma não aguentou uma semana e a outra dois meses, um dos amigos comprou mais de um kit, então trocou e resolveu, o outro tive que colocar uma das suas cordas antigas porque comprou apenas um kit (vai a dica nunca compre apenas um kit, e nunca jogue fora as antigas se não tiver reserva, pode te salvar, rs). Agora as minhas não tive problemas.

• Ré (D)
A tonalidade da corda Ré ficou interessante ao passar do tempo, após as primeiras semanas de som bem metálico, se ajustaram tão bem que seu timbre foi confundido com uma Evah Pirazzi, só confundido, rs. Uma corda após um tempo de uso e ajuste trouxe um som aveludado e claro.

• Sol (G)
Trouxe equilíbrio junto com a corda Ré, e muitas vezes seu timbre se confundia e parecia que meuviolino estava tocando a corda Ré. Mas a corda trouxe equilíbrio e clareza nas tonalidades. Importante deixar registrado que para grandes concertos e repertórios que precisam de complexidade, robustez e ao mesmo tempo ser vigorosa, nos graves, ela não atende a esses critérios, deixa a desejar, mas,  para estudo e tocar em orquestras jovens e igreja funciona perfeitamente.

 

Resumindo, no meuviolino é o melhor custo x benefício. E hoje no mercado para um encordoamento que fica entre a calixto e a Pirastro Tonica ou Thomastik Dominant e por 5 dólares você não vai encontrar.

Em geral, fiquei super satisfeito e superou todas as minhas expectativas. Lembrando que na primeira semana foi bem metálico e bem alto o timbre. Mas a tensão rapidamente se ajustou em 3 dias. Claro que para uns pode ser em menos ou mais tempo. Depois que ajustou ela quase não perde a tensão e sem falar que para aqueles que não conhecem as cordas se confunde com a Pirastro Evah Pirazzi Gold, apenas nas cores e nas cordas, o som está bem longe, :D. Em geral é um excelente encordoamento, e com as mesmas qualidades das cordas de aço das grandes, das famosas marcas do mercado. Depois dos ajustes de tensão e uso, o encordoamento no meuviolino ficou mais macio e aveludado, e um detalhe super importante, no inicio e nas primeiras semanas de uso e uma corda um pouco mais dura que uma calixto ou alphayue. Mas logo ficou macia, claro que não tão macia como as cordas mencionadas. Se você usa uma calixto ou alphayue você sentira a diferença nesta relação mais depois fica elas por elas. Com relação a calixto em entrega, esse encordoamento vai conseguir te entregar um excelente resultado e vai superar suas expectativas, se você tem dúvidas eu recomendo você experimentar, pela relação de custo beneficio são apenas 5 dólares, rs.

 

Sites de Compras

Uma observação importante nos sites de compras é verificar sempre quem é o vendedor, depoimentos da loja, aferir se o encordoamento é original comparando-o com o manual do fabricante que detalha bem a numeração de série, cores e características originais do produto. Verifiquem sempre a reputação do vendedor. Muito bem breve estarei abrindo um artigo com lojas confiáveis, e falando como identificar melhor um encordoamento.

Mercadolivre – Média de R$40,00 (Frete Free ou Pago)
Aliexpress – Média de R$17,00 (Frete Free)
Ebay – Média de R$17,00 (Frete Free ou Pago)

 

Empresa

Sede: Não encontrada
Fundada em: Não sabemos

Site Oficial da Ópera
Não existe

 

Exemplos do Som do Encordoamento

Tensão: Alta
Núcleo: Aço
Nível da Corda: Estudante
Finalidade de uso: Estudos diários, uso em igreja e violino elétrico
Abre Aspas: Ideal para abrir o som de violinos novinhos, rs.

 

Reviews e conclusões gerais pelo mundo
As óperas são de timbre intenso e bastante brilhante, sua qualidade é muito similar a Pirastro Chromcor, porém com a tensão alta, as cordas são um pouco mais rígidas e mais finas, mas com uma ótima durabilidade. Possuem um único fio de aço de filamento, com um som claro e brilhante e respostas interessantes. Vale deixar registrado que muitos classificam a ópera muitas vezes melhor que a Pirastro Tonica, não posso afirmar, ainda irei testar a Tonica, e logo que conseguir terminar o review irei fazer um comparativo como ela se comportou no meuviolino. Mais como testei a alphayue que é concorrente, a Ópera esta longe da tecnologia da Alphayue e creio que da Tonica. Mais o que ela propõe e volto a deixa claro seu custo x beneficio é indiscutível.

 

Entendendo o “tom frio, quente e escuro” do gráfico

Existe muitas terminologias para descrever as diversas qualidades sonoras das cordas: suave, macio, claro, morno, complexo, pesado, escuro, cheio, etc. Fazendo um paralelo entre os tipos de núcleos com os sons que produzem, fiz um gráfico para classificar o encordoamento e como ele se comporta do suave ao pesado.

2 Comments

  • João

    setembro 6, 2017 at 11:44 am

    Comprei as cordas, dada a tensão nas cravelhas estouraram de primeira, cuidado ao trocar as cordas, pois a sua guarnição estraga muito fácil.

  • meuviolino

    setembro 6, 2017 at 11:21 pm

    Obrigado João por compartilhar sua experiência. De fato o acabamento não é 100% nas pontas das cordas para colocar nas cravelhas, mas estourar as cordas isso sim posso dizer que é normal e principalmente sendo uma corda que classifico como iniciante e ainda mais por ser, uma corda com o custo extremamente baixo e uma alta produção na china, podemos encontrar cordas que já estão com defeitos. Um kit de cordas que custa 5 dólares para a empresa que a produz, não vai estar preocupada com a qualidade final de todos os kits. Por este motivo sempre indico a compra de dois Kits, caso uma das cordas ou todas venham com defeito, já existe uma de reserva :D. E novamente obrigado por compartilhar isso sempre ajuda a todos que procuram saber sobre o encordoamento.

Deixe uma resposta