Ivo Adams

Violinista e fundador do meuviolino e atualmente dedico meus estudos e pesquisas focado em ajudar e direcionar qualquer violinista independente do nível que ela está. O blog é totalmente direcionado para reviews do meuviolino, o projeto já começou algum tempo, mais precisava de teste que são feitos em meses para ser o mais fiel possível as análises. São testes com mais de 100 mil horas de estudos para extrair o máximo possível dos materiais, como cordas, breus, arcos, espaleiras, etc. Não é um blog para técnicas, métodos e aulas e sim reviews fruto de muito estudo que faz parte do dia-a-dia do meuviolino.

[ TESTADO • Dominant ]

Thomastik Dominant 135b Medium (Synthetic core).

Estas cordas de núcleo sintético altamente flexível testada por muito tempo são uma boa escolha para estudantes e profissionais que queiram cordas de qualidade por um preço razoável (Claro que o preço razoável no Brasil não funciona, falo das compras do ebay, aliexpress e cia).

• Testada
• Tempo de uso: 5 meses
• Tempo de uso diário: 45min à 2hs
• Tempo médio de uso: 216.500min
• meuviolino usado: Cópia modelo Italiano de 1949 de Armando Di Lelio

 

Antes de falar do encordoamento, registro um item muito importante: “O encordoamento será diferente em cada estilo de violino. Pode funcionar perfeitamente no seu violino e não muito bem no meu, existem algumas variáveis  entre violino e os acessórios.” Mas o que deixo em estudo, pesquisa, testes e tempo de uso do encordoamento, pode servir de um norte, ajudando na hora da sua escolha.

Usei e aprovo, sem medo de errar. A Thomastik são provavelmente as cordas mais populares do mundo. É a escolha básica de muitos violinistas, incluindo várias combinações com outras cordas. Estas cordas, como todas as cordas de núcleo sintético, tem grande flexibilidade, núcleo de nylon multi-filamento e serve para músicos que se sentem desconfortáveis com as cordas de aço.

O som é suave, claro e rico em overtones (som harmônico). As cordas dominantes, largamente reconhecidas como “o padrão de referência”, são lendárias por funcionarem em 90% dos violinos pelo mundo.

No meuviolino caíram super bem, claro que ainda quero testar algumas marcas para comparar e ver qual será a minha corda para meu violino atual. Por enquanto estou satisfeito com elas. Uma coisa muito importante que percebi, que precisei tocá-las por alguns dias para eliminar os sinais de som metálico, que possuem quando são muito novas, recém-tiradas da embalagem.

De todas que usei até o momento, a melhor foi a Thomastik Dominat é a mas equilibrada até o momento no meuviolino.

 

Falando de Cada Corda

Mi (E)
A corda mi é a única que não funcionou tão perfeitamente no meu violino, alguns odeiam a mi da dominant, outros amam, rs. Mais depois da mi que usei da calixto ela é muito melhor :D. A corda Mi, muitas vezes gritava um pouco a mais. Mas mesmo gritando tem seu som bem definido e brilhante. Recentemente troquei ela pela Evah Pirazzi Gold para equilibrar o som do meuviolino. Não é a toa que muitos violinistas famosos trocam a corda mi, para trazer um equilíbrio, que é dominant nas outras cordas (perdão pelo trocadilho, não me segurei :D).

Lá (A)
É a melhor que usei até o momento, não posso dizer a melhor (até porque ainda não testei todas), mais foi a que melhor se ajustou no meuviolino, pra mim é uma das melhores que usei. No começo o som é bem metálico como as outras cordas, mas depois se torna uma corda muito agradável, suave, macia. Realmente confiável.

Ré (D)
Essa é incrível. Eu sou apaixonado pelas tonalidades graves, e essa corda te entrega muito calor, tanto calor, que muito iniciantes na hora que usam não conseguem ver a diferença e reclamam. Mas logo que a corda se ajusta, você passa de paixão ao uma relação de amor. Essa corda em particular, eu consegui projetar um som espetacular sem se esforçar. No meuviolino é uma das cordas que se ajustaram perfeitamente. Depois que passou a fase do ajuste, as vezes toco uns três dias seguidos e sua afinação, por muitas vezes não tem variação, é uma corda muito estável.

Sol (G)
É quente e não engasga em tonalidades altas. Provavelmente até o momento no meuviolino é a minha corda sol favorita.

 

Em geral, adoro essas cordas. Eu gostaria que eles pudessem ter um preço melhor aqui no Brasil, para que muitos violinistas tivessem o prazer de viver essa experiência com um encordoamento tão fantástico, ela só não ganha nota máxima pela corda Mi, :D.

 

Sites de Compras

Uma observação importante nos sites de compras é verificar sempre quem é o vendedor, depoimentos da loja, aferir se o encordoamento é original comparando-o com o manual do fabricante que detalha bem a numeração de série, cores e características originais do produto. Verifiquem sempre a reputação do vendedor. Muito bem breve estarei abrindo um artigo com lojas confiáveis, e falando como identificar melhor um encordoamento.

Mercadolivre – Média de R$250,00 (Frete Free ou Pago)
Aliexpress – Média de R$140,00 (Frete Free)
Ebay – Média de R$140,00 (Frete Free ou Pago)

 

Site oficial do encordoamento
Manual do encordoamento

 

Empresa

Sede: Viena, Áustria
Fundada em: 1919

Site Oficial da Thomastik
www.thomastik-infeld.com

 

Quem usa dos grandes violinistas

• Itzhak Perlman
• Hilary Hahn
• Midori
• Anne-Sophie Mutter
• Sarah Chang

 

Exemplos do Som do Encordoamento

 

Tensão: Média
Nível da Corda: Para estudantes intermediários, avançados e profissionais
Finalidade de uso: Para estudos diários e uso em orquestra e para solistas (Trocando a corda Mi)

Reviews e conclusões gerais pelo mundo
Som médio, equilibrado, exigindo média pressão do arco, produzindo um som equilibrado entre força e qualidade.

Entendendo o “tom frio, quente e escuro” do gráfico

Existe muitas terminologias para descrever as diversas qualidades sonoras das cordas: suave, macio, claro, morno, complexo, pesado, escuro, cheio, etc. Fazendo um paralelo entre os tipos de núcleos com os sons que produzem, fiz um gráfico para classificar o encordoamento e como ele se comporta do suave ao pesado.

One Comment

Deixe uma resposta